Reportagens

Adesivo pode ajudar usuário de ônibus


Foto: Vitor MadeiraFoto: Vitor MadeiraFerramenta pode ser acessada através de smartphonesA cidade do Rio de Janeiro recebeu, no dia 11 de junho, uma ferramenta para celular que permite acessar, em tempo real, informações sobre linhas e trajetos de ônibus, além de pontos turísticos. Através das tecnologias QR Code e Near Field Communication (NFC), os usuários que apontarem seus aparelhos smartphone para adesivos instalados em cinco mil pontos de ônibus da cidade terão acesso às informações em português, inglês e espanhol. O programa municipal Rio Smart City destina-se a facilitar a vida, mas os usuários ainda estão divididos quanto à utilidade do recurso.

A professora de história Bárbara Romano estava num ponto de ônibus, no Centro, mas não havia percebido o adesivo. ”Acho que é uma novidade excludente, por se necessitar de internet para acessá-la”, opina. Para ela, a ferramenta pode ajudar uma parcela da população, mas o ideal seria ter pontos de ônibus conservados e com informações “offline” – como acontece em alguns pontos da Zona Sul e do Centro, onde adesivos do sistema BRS informam sobre as linhas disponíveis. 

Eduardo Damm, de 37 anos, concorda. “Acho que vai servir mais para os turistas que estão na cidade nessa época de Copa do Mundo. Por necessitar de um smartphone, não seria tão acessível assim para muitos de nós, brasileiros”, afirma o músico. Ele, como muitos, não sabia do que se tratava o adesivo e nem a tecnologia QR Code. 

A falta de conhecimento da tecnologia foi apontada por Daniel Ferreira, formado em Relações Internacionais, como um dos obstáculos para o Rio Smart City. Das nove pessoas em um ponto de ônibus na Rua Barata Ribeiro, em Copacabana, nenhuma havia ouvido falar da tecnologia, por exemplo. Para Ferreira, no entanto, o recurso pode ser útil, sobretudo para turistas, se for mais divulgado e expandido. De acordo com a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, a distribuição de adesivos pela cidade foi homogênea: 1.000 adesivos na Zona Oeste, 1.500 na Zona Norte (com exceção da Tijuca), 1.500 na Zona Sul e Centro, e 1.000 na Tijuca. 

Foto: Roberta MachadoFoto: Roberta Machado5000 pontos na cidade têm o recursoPara Paula Jardim, de 28 anos, a novidade lhe será útil – moradora de Niterói, ela conta se perder frequentemente na rede de ônibus da cidade. “Agora mesmo quero ir para Ipanema e só sei de um ônibus que passa aqui. Acho que o aplicativo vai me ajudar a andar pelo Rio”, aponta a administradora. 

Wilson França, coordenador de Comunicação Social da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, diz que a divulgação foi maciça. “Foram publicadas matérias em quase todos os jornais, rádios e canais de TV”, conta. Ele, no entanto, afirma que a comunicação será intensificada com a colocação de cartazes explicativos e com a veiculação de campanhas nos próprios ônibus. 

Quanto aos gastos da Prefeitura com a nova tecnologia, Wilson garante que não existiram. “Não custou nada. O uso da tecnologia é um direito conquistado pela cidade por ter sediado o evento Living Labs Global Awards 2012, competição entre cidades na busca de soluções para os principais problemas urbanos”, diz. O recurso, compatível com os sistemas Android, IOS e Windows Phone, deve ganhar novas utilidades no futuro, como a conexão com serviços da Central de Atendimento 1746 e do Procon.
blog comments powered by Disqus

Viva Rio