Single Blog Title

This is a single blog caption

Coletivo de grafite revitaliza quadra no Alemão

Share on Facebook106Tweet about this on Twitter
Antes Durante Depois

O processo de limpeza, pintura e grafite foi realizado pelo Coletivo Noix Q Faz #Cpx com a ajuda dos moradores (Fotos: Stella Ribeiro)

Um grupo de grafiteiros, todos moradores do Complexo do Alemão, cada um de uma localidade da favela, resolveram se reunir e colocar em prática uma ideia que vinha sendo pensada há tempos: revitalizar um espaço dentro da comunidade, já que há inúmeros espaços que precisam de reparos.  O Coletivo que abraçou a empreitada foi batizado com o sugestivo nome Noix Q Faz #Cpx e a primeira localidade escolhida foi a comunidade do Reservatório.

Bruno Xedon, Igor Alvarenga, Jefferson Snk, Calebe Amaro, Gabriel Diogo e Tiago Albino integram a trupe. Todos eles atuam em outros grupos de graffitti, mas com o Coletivo Noix Q Faz #Cpx, foram desbravar a comunidade do Reservatório. A ação que começou no mês passado, já conta com o total apoio dos moradores.

O início foi bem difícil, já que o grupo perdeu um edital que estava concorrendo. Eles contavam com este dinheiro para desenvolver e pôr o projeto na rua. Sem a grana, a motivação acabou indo por água abaixo. A reviravolta aconteceu quando o morador André Luiz ligou para uma das principais entusiastas da ideia, Viviane Leite, para injetar nela a dose de motivação necessária.

“O nome não é Noix Q Faz? Então nós vamos fazer! Temos que transformar este lugar não só por nós, mas principalmente pelas crianças”. A mensagem foi enviada para o celular de Viviane, que logo se animou.

Grafite04

Além da revitalização, ainda acontecem oficinas de stêncil e pintura para as crianças

Eles imaginavam que seria um enorme desafio, já que as condições não eram nada favoráveis. Primeiro, o local estava repleto de lixo e entulho – e os paredões muito sujos. Os reservatórios de água, que batizam a comunidade, estavam há décadas sem funcionar e em avançado estado de degradação. Além de fazer um grande trabalho de limpeza, o grupo ainda teria que conseguir dinheiro para a pintura e pensar em uma forma de engajamento dos jovens e crianças, já que muitos pais ainda enxergavam o grafite como algo marginal.

Mas, contrariando as expectativas, a comunidade abraçou totalmente a causa. Dez moradores doaram dinheiro para a compra dos galões de tinta e o grupo tirou dinheiro do próprio bolso para comprar as latas de spray. Erick, morador do Reservatório, foi um dos porta vozes da ação, ajudando na divulgação e na articulação para que a ação acontecesse sem problemas.

“Quando o André Luiz me falou sobre o projeto deles, não pensei duas vezes em convidar para trazer para o Reservatório, as crianças aqui e os moradores merecem um  pouco de colorido de arte, além de deixar com outro aspecto, vai valorizar muito o ambiente. E o Noix Q Faz #Cpx tem tudo a ver com a gente da favela, já que somos ‘noix’ mesmo que metemos a cara e fazemos pelo nosso lugar. Qualquer pessoa que você perguntar vai dizer que está satisfeito com o trabalho que o pessoal do coletivo está fazendo aqui”, comemora.

Mais cores e mais participação dos moradores

Grafite01

João dos Santos, o Seu João, tinha o grande sonho de recuperar o espaço. Ele se emocionou quando viu o lugar todo pintado

A quebrada depois da caixa d’água começou a ganhar outro tom, com colorido e aprendizado.  O que foi planejado para ser uma ação pontual, teve uma quarta edição no início do mês, a pedido dos próprios moradores. Além de dar uma cara nova às paredes do Reservatório, ainda acontecem oficinas e brincadeiras ao ar livre para as crianças a cada evento.

Marcos Vinicio Moura, conhecido como Buruca, presidente da Associação de Moradores da localidade falou que, além das crianças, uma pessoa que está muito contente com a revitalização é João dos Santos, o “Seu João”, morador antigo que sempre cuidou do espaço. “A vida do Seu João é esse lugar, hoje ele esta com mais de 70 anos e debilitado, mas vivia aqui limpando e mantendo esse lugar, sonhando um dia que ele se transformasse em uma área de lazer e esporte. Lutei muito, corri atrás, com prefeitura, governo, e hoje temos essa quadra para a comunidade. Eu apoio muito o projeto por estar trazendo o colorido para cá”.

Ele garante ainda que Seu João ficou muito emocionado quando viu pela primeira vez o local totalmente reformado.

Arte democrática

Chris e Isaque, de 12 e 16 anos, respectivamente,  são figurinha carimbada em toda as atividades. Eles colaram com os grafiteiros e participam com a mão na massa, ajudando a organizar as crianças menores para as oficinas de stêncil, por exemplo. “A quadra agora tem outra cor, esta mais alegre com vida. Eu curto muito desenhar, então quero aprender mais”, afirma Chris.

Grafite02

Parte do coletivo posa com sua obra de arte, em uma das paredes do Reservatório

As mães também agradecem pelo entretenimento proporcionado pelas oficinas. “Está sendo muito bom este projeto, nós não tínhamos nada. O presidente da Associação conseguiu trazer essa obra da quadra para nossos filhos terem uma área de lazer e agora o coletivo está trazendo o colorido. É uma benção”, conta Glória dos Santos, que mora há dez anos no Reservatório e tem quatro filhos que participam das ações.

O Noix Q Faz #Cpx tem a árdua tarefa de levar um pouco de aprendizado e alegria a uma comunidade que vem sofrendo com recorrentes episódios de violência. Uma das missões do coletivo é levar ação a todos os lugares que estejam precisando de uma transformação e permitir que a arte e o graffitti se multipliquem pela favela. Mas para isso, precisam de investimentos. “A ação não para no momento que grafitamos a parede. Ela fica por muito tempo na memória e ajuda no crescimento de uma nova geração”, garante Viviane.

Deixe uma resposta

Parceiros